BH será a capital da cerveja mundial em Agosto

Festival Internacional de Cerveja e Cultura (FICC) acontece nos dias 5 e 6 no Parque da Gameleira

Belo Horizonte vai se transformar na Bélgica brasileira nos dias 5 e 6 de agosto. Em sua terceira edição, o Festival Internacional de Cerveja e Cultura (FICC) desembarca no Parque da Gameleira trazendo o melhor da cerveja nacional e internacional. Considerado um dos mais antigos e tradicionais polos de produção e desenvolvimento de cervejas do mundo, a Bélgica será o país homenageado no evento deste ano, a exemplo do que ocorreu nas edições anteriores com a Inglaterra, em 2015, e o Reino Unido, em 2016.

Com uma estimativa para 2017 de expor mais de 250 rótulos de cerveja de 50 expositores e o apoio de 700 profissionais de diversas áreas, o FICC cresceu e precisava de uma área com infraestrutura completa, de fácil acesso e vagas de estacionamento. Reinaugurado recentemente, o Parque da Gameleira foi o local escolhido pelo conforto, a comodidade e a segurança necessários para se tornar por dois dias a “Cidade do FICC”.

“O mineiro é um público muito importante, pioneiro na fabricação de cervejas artesanais e o FICC surgiu com a intenção de trazer as novidades do mercado, associado a grandes shows. Aliamos a isso um ambiente seguro e confortável para que o público cervejeiro deste grande polo possa aproveitar a enorme diversidade de estilos que é produzida nas diversas cervejarias. Essa é uma forma da cerveja mineira se mostrar não somente para os mineiros, mas também para o Brasil e o mundo”, explica Diogo Kfoury, um dos idealizadores do festival.

Destinado a um público especializado, consumidores e apreciadores, o FICC se consolida como o maior evento de cervejas artesanais de Minas Gerais, atraindo turistas de diversas partes do país e do exterior, interessados em conhecer as cervejas especiais produzidas no Estado. Para discutir o setor, que cresce 17% ao ano, o evento contará com um espaço para debates e discussões entre representantes do setor e autoridades para avaliar as iniciativas que vêm sendo tomadas e quais os novos rumos o setor deveria tomar para que Minas se mantenha como polo cervejeiro de destaque. Para Monalisa Rodrigues, uma das idealizadoras do Festival, será uma oportunidade de abrir diálogos que possibilitem investimentos a curto e longo prazo e o fortalecimento da indústria por meio de discussões com lideranças políticas e empresariais. “Uma das intenções é que seja gerado um documento propositivo para a continuação do desenvolvimento da cerveja mineira”, comenta.

O Festival Internacional de Cerveja e Cultura chega em novo formato, com novos rótulos de marcas premium relevantes, com produtos de primeira, brasileiras e internacionais, boa gastronomia e um espaço múltiplo com três palcos para shows musicais de bandas e DJs. A criançada também irá se divertir no Espaço Kids.

Em um clima preparado para os amantes do rock ‘n roll e do blues, os apreciadores da cerveja poderão curtir grandes máquinas em duas áreas destinadas ao encontro de motos e à exposição de carros antigos. Para os cervejeiros mostrarem a força de seus produtos, o Concurso de Prateleira irá escolher quais as melhores marcas disponíveis nas prateleiras dos pontos de venda, de acordo com cada categoria.

Estilo belga

Em novembro de 2016 as cervejas belgas foram incluídas na lista de Patrimônio Imaterial da Humanidade pela Unesco. Um das principais escolas de cerveja, a Bélgica desenvolveu um estilo muito próprio de produção, descolada da rigidez do antigo Império Germânico, com a adição de especiarias, cascas de frutas, temperos e outros. Com forte influência da produção por monges, os diversos estilos oriundos da antiga Gália certamente serão o grande destaque dessa terceira edição do FICC.

Sobre o FICC

O Festival Internacional de Cerveja e Cultura (FICC) nasceu em 2015 da necessidade de se criar um evento internacional de cervejas artesanais, no formato de feira, para fomentar o setor, atrair investimentos e possibilitar um contato direto do público com os melhores produtos do mercado. Desde sua primeira edição em 2015, o FICC tem o cuidado de abrir portas e debates que possibilitem o crescimento do setor cervejeiro e cultural. Em 2015 a Inglaterra foi o país homenageado para dar início ao festival que reuniu 40 expositores com 150 rótulos de cerveja.

Os números quase dobraram no ano passado. Homenageando o Reino Unido, a segunda edição do FICC contou com mais de 200 rótulos de cerveja e recebeu um grande público em dois dias de festival, no qual experimentaram produtos de mais de 80 expositores e foram embaladas por mais de 200 artistas, com o apoio de 500 profissionais.

Instagram
Follow by Email
Whatsapp

About Léo Romano

Beer Sommelier formado pela Doemens Akademie.

Deixe uma resposta