Como Organizar uma Degustação de Cervejas

Essas Dicas de Como Organizar uma Degustação de Cervejas foram sugeridas pelo Fabrizio Grasso, diretor da importadora Beers On The Table.  Pra começo de conversa, o nome da importadora já sugere descontração, lembram da velha frase de inglês: “The Book is on the Table”? rs. Nessa mesma pegada, onde o que importa é a diversão e o gosto pessoal de cada um e, mais vale a festa entre amigos do que a sisudez da avaliação, vamos a algumas dicas bem simples e bacanas:

1. Para quem começou a degustar cervejas especiais há pouco tempo, sugiro iniciar com as lagers (de baixa fermentação) alemãs e as pilsens tchecas. Também é possível arriscar e colocar uma Weiss (de Trigo) ou uma Witbier.

2. O ideal é escolher apenas quatro rótulos, cinco no máximo por degustação.

3. Evite comprar os produtos já gelados, principalmente se você for viajar de carro. A oscilação de temperatura é um dos fatores que pode estragar ou alterar o sabor da cerveja. O ideal é escolher os rótulos e levá-los para a geladeira no dia da degustação.

4. A temperatura em que a cerveja é servida é muito importante. Pesquise se o produto deve ser servido pouco ou mais gelado. Se ela estiver ‘Estupidamente Gelada’, será muito difícil você perceber os seus pontos fortes, pois esse fator altera a percepção dos receptores gustativos da língua.

As Pilsens e as demais Lagers claras, além das Witbiers devem ser apreciadas em uma temperatura variável entre 0 e 4ºC, enquanto as de Trigo claras e as Lambics de frutas tem que ser servidas entre 5 a 7ºC.

A temperatura ideal para as Lagers escuras, Ipas, Pale Ales, Amber Ales, Trigo escuras, Porters, Vienna e Bock fica entre 8 a 12 º C. Já as Trapistas, Strong Ales, Imperial Stout e as Bocks mais fortes devem ser degustadas entre 13 e 15ºC.

5. Entre uma cerveja e outra a dica é beber água ou comer pão para que os sabores e aromas da bebida não se confundam na boca.

6. Para determinar a sequência de rótulos a ser servida, comece pelas de baixa fermentação e com teor alcóolico mais baixo.

7. Ter o copo ideal para cada tipo de cerveja também é importante. Caso não seja possível, utilize um copo com boca larga para analisar melhor a cerveja.

Outra dica é trocar o copo quando for degustar o próximo rótulo. O copo deve estar limpo e sem qualquer tipo de odor para não afetar o sabor do produto.

8. Pesquise quais são os petiscos e pratos que harmonizam com os estilos de cervejas que serão servidos.

9. Nunca avalie uma cerveja quando você já bebeu vários estilos, pois a análise ficará comprometida.

O que avaliar?Cerveja

Para cada cerveja degustada analise fatores como: aparência, aroma e espuma.
Confira a cor, a transparência, se a espuma é cremosa e se possui queda lenta ou rápida. Para avaliar o aroma, cheire a bebida após ter sido colocada no copo. Nessa etapa é possível averiguar o que é mais característico: os maltes, os lúpulos ou o cheiro de frutas e especiarias.

Ao beber a cerveja estude pontos como: qual é o sabor predominante, se ela é amarga ou mais adocicada, se o álcool é muito perceptível ou não.

No segundo gole compare as suas novas impressões com as da primeira bicada; confira se o sabor inicial mudou e quais outras características da cerveja você notou.

Pergunte-se: você tomaria outra cerveja dessa na sequência ou é um rótulo para degustar apenas uma vez?
Não se esqueça de avaliar o retrogosto. Nele você deve perceber os sabores que a cerveja deixou em sua boca.
Analise se ele é agradável ou não, se é doce, amargo ou seco e se é duradouro ou não.

Fonte: Cuecas na Cozinha

Instagram
Follow by Email
Whatsapp

About Léo Romano

Beer Sommelier formado pela Doemens Akademie.

Deixe uma resposta